Quando ''The Girl Is Mine'' foi ao tribunal


*Imagem acima: Michael e McCartney gravando a canção The Girl Is Mine.

"Um dos meus professores - Dale Cohen - que ensina a legislação de mídia neste semestre, nos primeiros dias de sua carreira em 1984 trabalhou como membro da equipe de Michael em sua defesa contra a reivindicação de plágio na canção The Girl Is Mine. Foi quase a primeira coisa que Dale fez imediatamente após a faculdade de Direito. Ele compartilhou comigo algumas lembranças dessa história.

Ele se encontrou com Michael enquanto fazia testemunho sobre o caso, antes do julgamento. Quando ele se apresentou como Dale, Michael perguntou: "Como é Chip e Dale?" Depois disso, Dale recebeu o apelido de "Chip".

A tarefa de Dale era incluir a reprodução de registros de áudio, sobre os quais Michael foi interrogado por advogados. O chefe o advertiu: "Se você estragar, você será demitido". Michael então passou o braço em torno de Dale e disse com confiança: "Não se preocupe. Se você estragar algo, eu o protegerei!''

De acordo com Dale, durante o testemunho, Michael era simplesmente terrível. Não se lembrava de nenhuma data, não entendia o que lhe perguntavam. Os advogados não sabiam o que fazer. Em algum momento, Michael foi questionado sobre onde ele escreveu a música. Ele respondeu que ele se encontrava em Encino. 

''E por que ele acreditava que teria sido em Encino?''

Porque ele lembrava claramente do tapete branco e das paredes amarelas. 

No dia seguinte, seus advogados pediram autorização ao tribunal para editar o depoimento, porque agora Michael havia se lembrado que ele tinha escrito a música em seu apartamento em Los Angeles.

Como a mudança era muito radical, o tribunal ordenou as perguntas novamente. Durante a segunda sessão, o advogado da parte adversária perguntou por que Michael agora decidiu que tinha acontecido no apartamento.

Michael respondeu que ele se lembrava claramente do tapete amarelo e das paredes brancas. 

O advogado perguntou: "Por que você mudou a resposta?" 

E Michael respondeu com uma piscadela: ''Eu fui orientado pelos advogados." 

Os advogados estavam prontos para demaiar!

Mas quando se tratava de "performance" - até no tribunal ele ganharia o público - Michael se transformava completamente.

Ele apenas conquistou o júri. No contra-interrogatório, o queixoso tentou acusá-lo por causa de uma mudança em seu depoimento:

"Primeiro você disse que escreveu a música em Encino, não é?"

''Disse.''

"E então depois você disse que escreveu em seu apartamento em Los Angeles?"

''Bem, eu disse.''

"E você disse que seu advogado lhe pediu para mudar a resposta?"

 ''Bem, sim.''

E isso não teve nenhum efeito sobre o júri, porque Michael foi tão doce e direto.

Então, o advogado do queixoso mostrou na tela uma grande citação de Michael de uma entrevista para a Rolling Stone, onde Michael dizia que as músicas vinham para ele ''como caindo do céu'' e ele não se sentia bem em se creditar como o autor. 

O advogado terminou em uma nota dramática:

"Não é verdade que você disse em uma entrevista que é inconveniente você creditar a autoria das músicas para si mesmo?" 

"É verdade", respondeu Michael. 

Então, seu advogado pediu permissão para realizar um segundo interrogatório e perguntou: 

"Michael, o que você quis dizer com isso?"

 E Michael deu uma deliciosa reflexão poética sobre como ele recordava a citação de Frank Baum, o autor de O Mágico de OZ, e como ele é apenas um canal através do qual a música vem de Deus.

Michael não disse o que esse advogado astuto estava tentando colocar em suas palavras. Os jurados estavam com lágrimas de emoção nos olhos.

No final, Michael, é claro, foi inocentado. Dale diz que não valia a pena o tempo gasto: o queixoso era uma pessoa desconhecida cuja música não era produzida em qualquer lugar e Michael, portanto, nunca tinha ouvido falar dele.

O perito, na comparação das músicas, encontrou apenas três notas idênticas, mas as mesmas notas já foram usadas em todos os lugares, inclusive na música clássica. No entanto, o júri conferiu dois dias antes de tomar uma decisão.

Após a conclusão do processo, Dale disse que este caso tinha sido o mais interessante em toda a carreira. Dale também conta que, por conta da preparação da defesa, ouviu um monte de música inédita de Michael durante os dois anos que o julgamento levou.'' 

Depoimento de Vera Serova 

Fonte: 
Facebook de Mila Alexeeva, tradução blog Cartas para Michael.

2 comentários:

:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...